• Bem-Vindos a Livramento

Toponímia – Origem dos nomes

Livramento

Segundo reza a história, houve uma família inglesa que, sendo perseguida pela Rainha Vitória, fugiu do país e instalou-se, nesta ilha, no lugar do Livramento.
Tão reconhecida ficou a referida família por se encontrar em lugar seguro e livre que, em sinal de agradecimento, mandou construir uma ermida dedicada a Nossa Senhora do Livramento.

Da invocação da ermida derivaria o nome desta localidade.

Rosto do Cão

Durante muito tempo, Rosto do Cão foi o nome dado ao espaço geográfico onde hoje se situam as freguesias de Livramento e São Roque. Aquele nome derivou, segundo Gaspar Fructuoso, nas suas “Saudades da Terra“, da configuração do ilhéu que lhe fica em frente, “Parece este ilhéu um cão. ali sentado com o rabo baixo para a terra, e a ponta dele alta para o mar, que semelha focinho de cão, com os pés ao longo da água, pelo que os antigos lhe chamaram Rosto de Cão, o qual nome ficou a todo aquele lugar e comarca“.

Pico do Fogo

O “Pico do Fogo”, descrito no volume XIII, do Arquivo dos Açores, estará na origem do nome atribuído à zona mais distante da freguesia.

“…um dos cones mais perfeitamente definidos da Ilha é o “Pico do Fogo”, assim cahamado, por causa do aspecto das rochas que o compõem. Ergue-se do centro da região mais estreita de S.Miguel com uma regularidade de contorno, à altura de seiscentos e quarenta e sete pés”.

“O aspecto actual do “Pico do Fogo” é tão regular e belo que dificilmente, à primeira vista, se atribuirá a sua origem à acção vulcânica”.

“Do Cume do “Pico do Fogo” vemos o curso de umas poucas correntes contínuas de lava, estendendo-se e juntando-se para o norte”.

“Frequentes vezes a lava acha-se encoberta pelas urzes e outros arbustos e algumas vezes pelos campos de trigo que se desenvolvem naqueles lugares, onde uma decomposição mais rápida das rochas produziu terreno fértil”.

Canada Moinho de Vento

Algumas ruas chamadas do “Moinho de Vento” devem provavelmente o seu nome a nelas terem existido um destes moinhos.

É o caso do arruamento “Canada do Moinho e Vento”, onde ainda se encontra as paredes de um antigo moinho, propriedade da família do Visconde do Porto Formoso.