• Bem-Vindos a Livramento

Nas “Notícias sobre Igrejas, Ermidas e Altares da Ilha de S.Miguel“, impressas no jornal “O Preto no Branco” (1896 – 1899), escreve Ernesto do Canto o seguinte:

Em seu testamento de 1541, Maria de Carvalho, viúva de Jerónimo Gonçalves Araújo, diz ser dona do prédio e ermida de Nossa Senhora da Glória.
Por permuta com os Ataídes de Portugal, ficou o coronel Nicolau Maria Raposo de Amaral com a propriedade desta ermida e mais bens de Maria Carvalho. Hoje está ela no interior da casa nova ali construída, pretencente a Mateus de Andrade Albuquerque, casado com D. Joana, filha de Nicolau Maria
“.

As ermidas de Nossa Senhora da Glória e Nossa Senhora do Carmo são lembradas em um arruamento denominado “Rua da Glória ao Carmo“.